Defesa no voleibol

Defesa no voleibol
EDUCACAO-FISICA

Normalmente é realizada através da manchete ou do toque. Porém, é entre os fundamentos o que apresenta um maior número de recursos.

O defensor deve partir de uma posição de expectativa baixa, apoiado na ponta dos pés para facilitar um possível deslocamento. A análise de todos os fatores que interferem no posicionamento do defensor deve ser feita rapidamente.

O defensor deve procurar se posicionar de frente para o atacante, buscando estar com o pé mais próximo da linha lateral mais a frente. Quando do contato com a bola, o jogador de defesa deve procurar amortecer a bola ou fazer com que ela vá o mais para o alto possível, de forma que outro componente da equipe possa dar prosseguimento ao jogo.

Aplicabilidade dos elementos e fundamentos a situações de jogo

Posição de expectativa:
É a postura adotada pelo aluno que o permita agir prontamente assim que a situação exigir em condições ideais de velocidade e qualidade de movimento. Sua importância no contexto do jogo de voleibol se justifica pela imprevisibilidade e rapidez das ações. Quanto mais rápida a resposta a uma situação de jogo, maior a possibilidade de sucesso (BIZZOCHI, 2004).

É um hábito que deve ser estimulado desde os momentos iniciais da aprendizagem. O professor deve prover meios para que os alunos iniciantes entendam sua importância no contexto do jogo.

As posições de expectativa mais utilizadas no voleibol são a baixa, que é mais empregada em situações de defesa e de proteção ao ataque; a média, utilizada principalmente para a recepção e levantamento; e a alta, que é mais usada para o saque (exceto o por baixo), ataque e bloqueio (MACHADO, 2006).

Deslocamento:
São as movimentações específicas necessárias para o emprego dos fundamentos a situações de jogo. Os deslocamentos no voleibol são realizados normalmente através de passadas e, esporadicamente, através de pequenas corridas. Quanto maior é o nível dos praticantes, mais velocidade tem o jogo e maior será a necessidade de movimentações velozes e eficazes (BIZZOCHI, 2004).

O discernimento do aluno pode o levar a escolher mais rapidamente qual deslocamento irá utilizar. As passadas mais comuns são realizadas para frente, lateralmente, em diagonal e para trás.

Toque:
Considerado o elemento mais característico e preciso do jogo de voleibol, o toque pode ser utilizado para a recepção, o levantamento, a defesa e até mesmo para o ataque. Auxilia tanto nos princípios ofensivos quanto nos princípios defensivos.

Manchete:
Ação eminentemente defensiva, utilizada nos fundamentos recepção e defesa, além do levantamento, em situações de necessidade. Também pode ser um recurso para o envio da bola para a quadra adversária, embora promova pouca perturbação na equipe oponente.

Saque:
De acordo com os diferentes tipos de execução o saque pode ser utilizado para um dos seguintes objetivos:
* Colocar a bola em jogo
* Dificultar ao máximo a recepção adversária
* Conseguir o ponto direto

O saque possui ainda outras características relacionadas a sua trajetória, podendo ser (BIZZOCHI, 2004):
- Longo ou curto
- Alto ou rasante
- Distante ou próximo da linha de fundo
- Diagonal ou paralela

Recepção:
Tem funções inversamente proporcionais ao saque, ou seja:
* Evitar o ponto do adversário
* Proporcionar uma maior facilidade para a finalização da jogada ofensiva.

Levantamento:
Normalmente é o segundo toque da equipe, usado para a preparação do ataque e é realizado preferencialmente através do toque, por este ser mais preciso e pelo fato do levantador estar mais próximo com os braços elevados da mão do atacante (BIZZOCHI, 2004). O levantador pode também efetuar o ataque de segunda, buscando enganar o bloqueio adversário. O levantador é o principal responsável pela organização da equipe dentro de quadra, principalmente relacionado aos aspectos ofensivos.

Ataque:
Fundamento responsável pela finalização da maioria dos rallys. O ataque pode ser realizado através de golpes potentes, podendo ser em diagonal ou na paralela; pode ser feito através de largadas; ou por ataques de meia força.

Em todas as situações, o atacante deve agir em função do levantamento e da marcação do bloqueio adversário.

Bloqueio:
Compõe, junto com a defesa, o sistema defensivo da equipe. Tem importante função para a equipe, não só na conquista dos pontos, como também por diminuir a área do atacante, além de amortecer ações ofensivas, facilitando o trabalho da defesa.

Defesa:
Componente do sistema defensivo tem sua importância fundamentada por impedir o ponto do adversário. Na maioria das vezes, o jogador de defesa está em flagrante desvantagem em relação ao atacante adversário.

Este é um dos motivos de algumas mudanças importantes das regras do jogo, que visam fazer com que a bola permaneça mais tempo em jogo. A criação do líbero e a permissão dos dois toques simultâneos na primeira bola da equipe são exemplos dessas mudanças (BIZZOCHI, 2004).

Quer saber mais sobre o assunto? Confira o curso de Voleibol: Iniciação e Formação de Equipes. Confira nosso portfólio de cursos na área de Educação Física e Esporte e utilize o certificado dos cursos para complementar suas atividades acadêmicas.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER