Educação e socialização

Educação e socialização
PEDAGOGIA
Quando o ser humano nasce, já se depara com um mundo e com a sociedade em desenvolvimento, ou seja, encontra um mundo que já se apresenta dado. A tarefa desse novo ser, contudo, seria então a de entender esse novo mundo e sua forma de funcionamento para que busque adaptar-se a esse novo espaço recém-chegado visto que por longo tempo nele permanecerá. Desta forma, o processo de adaptação ao meio social vivido pelos humanos tem o seu início e nele, o homem aprende, processa o seu aprendizado na esfera social.

A sociedade e seus sistemas político, econômico e social, movimentam-se através do homem concreto, assim, pode-se inferir que uma sociedade parece apresentar movimentos demarcados a partir de seus interesses.

Conforme MacDavid e Harari (1984), os estudiosos da sociologia, em geral, aceitam a definição de socialização como uma sequência vivida de aprendizagem social a que todos os indivíduos estão sujeitos, tendo em vista a busca pela integração na sociedade.

Assim, o conceito de aprendizagem parece básico e nele, apresenta-se a compreensão de qualquer modificação do comportamento como resultado das experiências vividas pelo indivíduo no meio ambiente.

A partir do que destacam MacDavid e Harari (1984), o objetivo maior da socialização seria o de preparar os sujeitos sociais para viver em sociedade. Desta forma, é correto afirmar que não existe uma socialização única e aceita como ideal em todo o planeta. O que se considera normal e patológico apresenta enormes diferenças de uma sociedade para outra.

Desse modo, qualquer sociedade considera inaceitável possíveis desvios nela presentes e que se relacionam com os próprios padrões de normalidade estabelecidos por ela, afirmam MacDavid e Harari (1984). Outro destaque apontado pelos autores se refere ao fato da existência de regras tanto formais como informais no processo de socialização, isto é, leis e todo aparato regulatório que permite a punição daqueles que tornam inviável as regras e interesses da sociedade.

É possível afirmar que uma socialização bem realizada e, por isso, bem sucedida, é aquela que garante a harmonia na sociedade, fazendo com que o aparato legal seja aceito pela maioria e que as penalidades sejam dirigidas aos que das leis se afastam.

A partir dos objetivos da sociedade, a busca pela harmonia social passa a ser um dever do Estado, tornando necessária a proposição de processos educativos de cunho formal para todos os cidadãos, sobretudo quando se fala em democracia.

Nesse sentido, destaca Charlot (1979), que à educação cabe a transmissão acerca dos modelos de comportamento, de trabalho, de relações afetivas das formas estabelecidas de relação com autoridades, dentre outras apreendidas por meio dela.

Gadotti (1991) evidencia a educação como setor social capaz de garantir justiça social para todos, destacando que pouco a pouco ela passa a uma poderosa arma de manipulação dos sujeitos sociais e assim, acaba sendo alvo de severas críticas dos educadores.

Para Charlot (1979), a educação configura-se como um valoroso instrumento político dos gestores públicos visto seu papel social de transmissão dos modelos sociais e difusão desses modelos pela via das instituições educacionais oficiais como são os centros de educação infantis, as escolas e outras instituições correlatas.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER