Infecção do sítio cirúrgico

Infecção do sítio cirúrgico
ENFERMAGEM

A cirurgia é um procedimento traumático que provoca o rompimento da barreira de defesa da pele, tornando-se, assim, porta de entrada de microrganismos. A infecção do sítio cirúrgico manifesta-se entre 4 a 6 dias após a realização da cirurgia, apresentando localmente eritema, dor, edema e secreção.


A prevenção da infecção de sítio cirúrgico envolve medidas pré-operatórias na Unidade de Internação, tais como, por exemplo, abreviação do tempo de internação, lavagem criteriosa das mãos pelos profissionais de saúde, banho pré-operatório e tricotomia. No Centro Cirúrgico, as medidas adotadas relacionam-se à preparação do ambiente, equipe cirúrgica e paciente.


Segundo o Centers of Desease Control and Prevention (CDC) as infecções de sítio cirúrgico devem ser divididas em:

- superficiais: que acometem apenas a pele e o tecido celular subcutâneo;

- incisionais profundas: que podem acometer os mesmo tecidos moles mais fáscias e camadas musculares;

- infecção de sítio cirúrgico de órgãos ou espaços profundos manipulados durante o ato cirúrgico.

As Infecções do sítio cirúrgico são responsáveis por 14 a 16% de todas as infecções hospitalares e representam um problema de saúde pública por acarretarem substancial morbimortalidade e aumentarem os gastos hospitalares. Uma infecção pode ser considerada motivada pela cirurgia se manifestar-se até 30 dias após o fato. Em alguns casos pode manifestar-se até um ano após a cirurgia.


Os sinais e sintomas são: para a superficial temos presença de secreção purulenta, cultura positiva de fluídos ou tecidos, dor, hiperemia, edema ou calor local; para a incisional profunda os seguintes sinais e sintomas: febre de 38ºC, dor localizada, rubor e presença de abscessos; e finalmente para órgãos ou espaços profundos temos drenagem purulenta, cultura positiva de fluído ou tecido e abscessos.


Alguns fatores de risco contribuem para a aquisição de infecções do sítio cirúrgico, que podem ser relacionados ao paciente (condições físicas e emocionais) relacionados ao período pré-operatórios (internação, procedimentos invasivos e não invasivos, tabagismo, alcoolismo, antibioticoterapia profilática) relacionados ao período intra-operatório (preparação das mãos, limpeza e desinfecção de superfícies, esterilização de artigos médico e instrumental cirúrgico, uso de roupas e vestimentas cirúrgicas adequadas, ambiente da sala de operação, especificidades da cirurgia e anestesia) e os riscos relacionados ao período pós-operatório (cuidados da incisão).

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER